Arquivo mensal: março 2013

Páscoa sem chocolate

Oi meninas, tudo bem?

Hoje é domingo de Páscoa e, aqui em casa, o coelhinho só deixou as cenouras. Esse é um dos cuidados que eu e todas as mamães queamamentam devemos ter: não comer chocolate.

   IMG_0049
Existe uma série de alimentos que as mamães devem evitar por causarem cólica no bebê. A lista é longa! Os vilões mais conhecidos são o chocolate, doces, brócolis, feijão, repolho, cebola, leite de vaca e refrigerantes. Entretanto, os males causados pela ingestão desses alimentos variam muito de acordo com a sensibilidade do seu bebê. No caso do Davi, por exemplo, permaneço bebendo leite e comendo brócolis e cebola sem que haja nenhum problema. Quanto ao feijão e ao refrigerante, estou em dúvida, mas prefiro evitar. Agora, basta eu comer um pouquinho de chocolate ou doces em geral que a cólica é garantida! Ele tem sido bem sensível ao açúcar.
Uma vez com dor, existem algumas medidas que podem ser tomadas: além do remédio (que só deve ser usado sob orientação médica), colocar o bebê de barriguinha para baixo, fazer massagem com as perninhas e fazer uma compressa quente ajudam bastante. No caso do Davi, a compressa tem sido a solução!
Caso vocês tenham mais dúvidas, o pediatra do Davi (que por acaso é meu pai – privilégio para poucos!) tem um site: www.pediatraonline.com.br/jairpires. Não deixem de acessar!
Sei que negar um chocolate é uma tarefa bem difícil, mas pensem assim: seu bebê não sente dor, você tem uma boa noite de sono e de quebra, emagrece! haha
Beijinhos, Maria Elisa
Anúncios

Fazendo a grande descoberta

Oi meninas! Como vocês estão?

Trago hoje pra vocês, assim como prometido, um vídeo contando como descobri que estava grávida. Fiquem ligadas que em breve postarei também o relato da hora mais crítica: como contei para meus pais e meus sogros!

Espero muito que tenham gostado!

Até a próxima, Maria Elisa

Novidade: YouTube

E aí mamães, tudo bem com vocês?

Hoje trago uma novidade que irá complementar os posts e criar um diálogo mais direto com vcs: os vídeos no YouTube. Farei uma série de vídeos seguindo o padrão das meninas estrangeiras que fazem esse tipo de coisa. Fiquem ligadas que o próximo será contando como eu descobri que estava grávida. Espero que gostem!

Fiquem então com o vídeo:                                                                              

Links dos canais que eu mencionei:

GabeandJessTeenMommy2010HayleeAndBabyCaityBarcus, BritneyAndBaby, dentre outros.

Beijinhos, Maria Elisa

Não é bem assim

Oi mamães! Tudo bem com vocês?
Hoje trago uma matéria do site Brasil Escola para refletirmos um pouquinho. Fico chateada quando, à procura de informação e auxilio, me deparo com uma matéria como essa. Quando pesquisei no Google “gravidez na adolescencia” esse link foi o primeiro resultado.. Um texto típico sobre o assunto, cheio de preconceitos e generalizações.
Olhem os seguintes trechos:

• Adolescência e gravidez, quando ocorrem juntas, podem acarretar sérias consequências para todos os familiares, mas principalmente para os adolescentes envolvidos, pois envolvem crises e conflitos.

Que tal dizer: pois podem envolver crises e conflitos? A relação não é direta como exposta no parágrafo; não quer dizer que toda gravidez na adolescencia é assim.

• O início da atividade sexual está relacionado ao contexto familiar, adolescentes que iniciam a vida sexual precocemente e engravidam, na maioria das vezes, tem o mesmo histórico dos pais.
Minha correção fica por conta da primeira frase: o início da atividade sexual pode estar, dentre outros fatores, relacionados ao contexto familiar. O autor foi muito taxativo em sua afirmação. Em meu caso, por exemplo, minha vida sexual não estava nada relacionada à minha família. Não há histórico de gravidez na adolescência, e sempre tive um diálogo aberto com meus pais que me orientaram sim da maneira correta. O erro foi meu, não deles. E
mesmo agora, em meu caso, não é porque fui mãe nessa idade que podemos afirmar que o mesmo acontecerá com o Davi.

• Para muitos destes jovens, não há perspectiva no futuro, não há planos de vida.

Ok, dessa vez não generalizaram. Mas ainda assim, discordo da frase. Nós, mães e pais, temos sim inúmeros planos para o futuro, ainda mais após a chegada do bebê. Aí que planejamos ainda mais nossa vida, almejando diversas conquistas para o benefício de nossos filhos, assim como todos os pais mais velhos. Vale dizer que continuamos com nossos sonhos pessoais também! Não é porque somos pais que vamos deixar os nossos planos de lado! A vida continua, minha gente!

Infelizmente, na maioria dos textos (não estou generalizando!), a gravidez precoce é colocada sob essa perspectiva. Não é bem assim.. Claro, essa não é a melhor época de ser ter um filho, mas caso isso aconteça, somos aptas a criá-los da melhor maneira possível e seguir com nossa vida do jeitinho que ela era! Há sim muitas renúncias a se fazer, mas que por eles, não nos importamos. Um filho jamais atrapalha sua vida, apenas a modifica …
Um beijo! Maria Elisa

Apresentação

Oi meninas, tudo bem?

Meu nome é Maria Elisa, tenho 17 anos e sou mamãe do Davi.

Apesar de haver inúmeros sites relacionados à maternidade, quando grávida, sentia falta de um espaço específico destinado às jovens mamães, que são muitas. Então, resolvi criar esse blog pra ajudar todas as meninas que, assim como eu, são mães adolescentes e estão a procura de uma referência. Quero dividir com vocês minhas experiências, compartilhar dicas e informações voltadas para a nossa idade e ajudá-las a entender e encarar melhor essa realidade.
Vale ressaltar que, de forma alguma, quero incentivar a gravidez na adolescência – muito pelo contrário. Mas esse assunto faz parte da realidade brasileira e por isso, deve ser comentado.
Espero que gostem do que está por vir!
Beijinhos, Maria Elisa

image