Os primeiros sintomas

Oi meninas!

O post de hoje é sugestão da leitora Andreza, e trata-se dos primeiros sintomas da gravidez.
GPR_1196
No meu caso, o primeiro sintoma sentido foi a mama inchada e dolorida, assim como no período pré-menstrual. Tive esse sintoma bem no inicinho mesmo, coisa de 1 semana, 10 dias após a fecundação. O segundo sintoma, foram as cólicas da nidação. Eu tinha um pouco de cólica, e passava. Depois mais um pouquinho, e passava. Nada da menstruação vir.. Era, na verdade, o óvulo fecundado se fixando nas paredes do meu útero. Tive também variações de humor, e pensava estar irritada pela TPM. Lembro um dia que fui jantar com meu namorado (já estávamos preocupados com a possibilidade de gravidez) e eu estava super irritada.. Então ficamos felizes, comemorando minha “TPM” haha.
Depois disso, tive o sintoma óbvio, a ausência se menstruação, e coisas típicas, como os enjôos e muito sono.
Esses foram os primeiros sintomas sentidos por mim, mas existem muitos outros que podem ocorrer. São eles:
– Aumento dos seios e escurecimento dos mamilos
– Sangramentos irregulares
– Muita vontade de fazer xixi
– Alterações no apetite, paladar e olfato
– Dores de cabeça
Vale lembrar que você pode sentir alguns desses sintomas sem que esteja grávida. Muitos, inclusive, são os mesmos sentidos antes de menstruar.
Entretanto, caso já esteja desconfiada e sinta alguns ou vários deles, faça um teste de farmácia e tire suas dúvidas! Mas não tire conclusões precipitadas somente com esse resultado. Apesar de ser raro um falso positivo, fazer a confirmação com o Beta HCG é extremamente importante.
Espero que tenham gostado! Caso tenham sugestões assim como a Andreza, podem me mandar que ficarei feliz em atendê-las =)
Beijos! Maria Elisa
Anúncios

Cuidados com o corpo: controlando o inchaço

Olá meninas!

Esse é o segundo post da série “Cuidados com o corpo” e o tema de hoje é algo muito comum na gravidez, mas que incomoda muitas mulheres não grávidas também: o inchaço ou edema. No caso das futuras mamães, ele é mais recorrente no último trimestre, especialmente se estiver calor. Ele é causado pela retenção de líquido e pela circulação sanguínea dificultada no período gestacional e afeta principalmente os membros inferiores e as mãos – um grande incômodo para as mulheres, quando sapatos e anéis deixam de servir.

No meu caso, apesar de ter passado o fim da gravidez no alto verão, não tive problemas relacionados ao inchaço. Para isso, usei alguns artifícios que vou passar hoje pra vocês. Vale lembrar que cada caso é um caso, e isso resolveu pra mim. E é claro, consultem sempre seus médicos antes de tomar qualquer atitude, ok? Só eles sabem o que realmente será bom pra vocês. Mas vamos lá:

  • A primeira medida a ser tomada, é, sem dúvidas, a mais importante: beber muuuita água. Esse hábito é fundamental durante a gravidez. E no caso de edema, quanto mais água você bebe, menos você retém.
  • É também super importante a prática (moderada) de exercícios físicos. Eu fazia caminhadas leves (nada de correr, heim?) e pilates 1 vez por semana.
  • Drenagem linfática: é a melhor coisa que existe! Se você estiver muito inchada, o resultado é imediato! Comecei o fazer no último trimestre e permaneço até hoje 1 vez por semana… Sem previsão de parar! É excelente também para a redução de celulite.. Qual mulher não quer isso, né?!
  • Uso de meia elástica: eu sei que é horrível, um saco pra colocar e parece coisa de vó! Mas ajuda muito! Dá um conforto imenso.. Fiz uma viagem no sétimo mês de gestação na qual eu andava o dia inteirinho. Colocava a meia pela manhã e só parava às 11h da noite! Isso sem inchaço nem dor.. uma maravilha!
  • Ajuda na alimentação: no início da gravidez, fui à uma nutricionista para ter um cardápio que suprisse todas as minhas necessidades e do bebê e para que, me alimentando da maneira correta, eu não tivesse um ganho de peso maior que o necessário. Se vocês quiserem, deixem nos comentários que depois posso fazer um post com os alimentos e seus benefícios.. Mas falando de edema, ela me passou alguns sucos que podem ajudar. Sei que podem parecer nada apetitosos, mas tudo vale para ajudar, né? São eles:
  1. Suco anti-inchaço: 6 morangos (ou outra fruta preferida), 1 colher (de sobremesa) de salsinha picada, 1 colher de sopa de aipo, 150 ml de água.
  2. Suco para evitar retenção de líquidos e celulite: suco de 1 limão, 1 xícara de melancia, 3 folhas de hortelã, 100-150 ml de água.
  3. Suco diurético: 2 talos de espinafre, 2 talos de agrião, 1 cenoura, 200 ml de suco de abacaxi.

Bom, isso foi o que me ajudou.. Espero que seja útil pra vocês também! =)

Beijos, Maria Elisa

Visitando o pediatra

Oi mamães!

Hoje venho falar de algo muito importante: as visitas ao pediatra. Desde o nascimento até 1 ano de idade, elas devem ser feitas todo mês para acompanhar o crescimento, o ganho de peso, e, é claro, avaliar a saúde do bebê. Trata-se também de um momento muito importante para as mamães, no qual elas devem sanar suas dúvidas e receber as recomendações adequadas.

No caso do Davi, mesmo o pediatra sendo meu pai, nós fazemos também as visitas ao consultório. Ontem, fomos para a consulta de 2 meses e voltamos cheios de boas notícias. Só esse mês, ele ganhou 1,485kg e cresceu 5cm – o que é ótimo! Sinal de que o leitinho da mamãe está dando resultado, já que o Davi só mama no peito, nunca precisou complementar com fórmula. Vou falar um pouquinho de cada consulta dele com vocês:

  • Primeira consulta: foi feita com 15 dias e foi a maior festa, cheia de registros! Afinal, era a primeira vez do davi no consultório do vovô! Seu peso de alta do hospital tinha sido de 2,560kg. Nessa consulta, o Davi estava pesando 2,570, quase não ganhou peso, o que é normal nos primeiros dias. E ele cresceu 1cm: nasceu com 46cm e estava com 47cm nesse dia. Ele estava com um pouquinho de icterícia, amarelinho, e meu pai recomendou o banho de sol.     IMG_0008 image                                             image

 

  • Como ele só tinha ganhado 10g, meu pai quis pesá-lo novamente 1 semana depois. Mas dessa vez, não fomos ao consultório, a balança que veio aqui em casa! haha E ele estava com 2,815kg, o que significa que ele já tinha recuperado e ultrapassado seu peso de nascimento: 2,730.image

 

  • Segunda consulta: foi feita com 1 mês. Ele estava com 3,215kg e media 51cm. Já estava tão diferente de quando nasceu..image

 

  • A terceira foi feita ontem, com 2 meses. E nela que tivemos uma grande surpresa: os impressionantes 4,700kg – quase 1,500kg a mais que no último mês! Além disso, ele estava medindo 56cm, 10cm a mais que em seu nascimento.imageSó de comparar as fotos já dá pra ver uma super diferença, né? 🙂

Vale lembrar que com 2 meses, além da consulta, têm de ser feitas algumas vacinas – falarei sobre elas em um próximo post. Qualquer dúvida, como já havia mencionado, meu pai tem um site, o http://www.pediatraonline.com.br/jairpires, com um espaço para deixarem suas perguntas. Espero que tenham gostado!

Um beijo! Maria Elisa

2 meses Davi

Oi pessoal!

Ontem, dia 8 de Abril, meu pequeno fez 2 meses. Nem acredito! Como o tempo realmente voa.. São 2 meses que meus dias (e, principalmente, minhas noites!) não são mais os mesmos: são hoje preenchidos com um amor indescritível que nunca pensei que uma pessoinha fosse despertar. Um sentimento único que, com certeza, só as mães e pais são capazes de compreender. Um amor imenso que faz tudo fazer mais sentido. Não importam mais as – inúmeras – críticas sofridas, as fofocas, as dificuldades enfrentadas.. Apenas ele nos importa. Ter o prazer de vê-lo crescer a cada dia, observar cada detalhe, cada coisa nova e agradecer a Deus por tê-lo hoje em nossas vidas. Porque, por mais que eu não entendesse, Ele sabia que há 2 meses atrás, e não daqui a 10 anos, era sim o dia certo pro Davi chegar. Parabéns, meu filho! Eu te amo MUITO!

image

Como conciliar gravidez e estudos

Oi mamães!

Hoje, trago um vídeo com um assunto de grande interesse às jovens mamães: como conciliar os estudos e a gravidez. Nele, conto minha história para mostrar a vocês que um filho jamais atrapalha a sua vida, e, que mesmo em meio à turbulência, somos capazes de obter o sucesso.
Espero que gostem e que com esse vídeo eu possa motivá-las a seguir em frente em meio as dificuldades. Você é capaz!
Beijo, Maria Elisa

Menino ou menina?

Boa tarde, meninas! Como vocês estão?

Hoje vim contar a vocês como e quando descobri o sexo do meu bebê. É uma história bem engraçada! Espero que gostem!

Assim como toda mulher grávida, estava louca para saber quem estava a caminho: uma menininha ou um menininho. Pesquisei na internet e vi que o tempo gestacional adequado para ver o sexo do bebê é de, pelo menos, 16 semanas, mas que alguns médicos acertavam com menos tempo. Estava com meu ultrassom morfológico marcado (faria com 12 semanas) e li depoimentos de diversas mamães que descobriram o sexo já nesse exame e logo me empolguei. Para me encher ainda mais de expectativas, minha ginecologista disse que meu ultrassonografista era muito bom para acertar o sexo com poucas semanas.. Então é claro, eu iria perguntar!

Quando fazia o exame, meu namorado fez a pergunta. Depois de olhar bastante, ele disse: “Olha, não posso afirmar, mais digo que tem 80% de chances de ser uma menina!”. Ah, se ele falou que tem 80% é porque é! E pronto: espalhamos pra Deus e o mundo que a Maria estava a caminho! hahaha Minha mãe comprou até 2 roupinhas lindas, e como estávamos bem convictas, tiramos até a etiqueta. Ele não iria errar, né?!

Mesmo com o palpite feito, ele nos pediu que retornássemos com 16 semanas. E lá fomos nós para ver nossa menina. Chegando lá.. Pera aí! O que é isso?

IMG_0179[1]

Suspende o rosa! Quem tá aqui é o Davi! hahaha

Na época, foi muito engraçado! Passamos 1 mês achando que era menina.. Mas era um menino! Ligamos para nossos pais e ninguém acreditou. Só vendo! Como não havia preferências, ficamos igualmente felizes pelo Davi que estava a caminho! Só as roupinhas compradas pela minha mãe que continuam sem dona aqui em casa! haha

Portanto, meninas, não se apressem! Esperem as 16 semanas e não terão nenhum problema!

Beijinhos, Maria Elisa

Como eu contei pros meus pais

Oi gente!

No vídeo de hoje, conto pra vocês como realizei a tarefa mais difícil da minha gravidez: contar para os meus pais. Foi, sem dúvidas, o dia mais tenso da minha vida.

Vejam o vídeo para entenderem melhor como tudo aconteceu:

Como foi que vocês contaram?

Beijos, Maria Elisa

Cuidados com o corpo: prevenindo estrias

Oi meninas! Tudo bom?

Este é o primeiro de uma série de posts que farei falando sobre cuidados com o corpo durante a gravidez. Quero dizer que os produtos que irei indicar são baseados na minha experiência mas com o respaldo da minha dermatologista (que é a minha mãe!). Mas, ainda assim, recomendo que consultem o seu próprio médico, pois é variável a conduta de cada um. O tema de hoje é a prevenção de estrias. Vamos lá:

As estrias são causadas pelo estiramento da pele a medida que a barriga cresce. Como tal crescimento ocorre em um espaço de tempo muito curto, as fibras elásticas não o acompanham e se rompem, causando as – nada bem vindas – estrias. Portanto, para prevení-las, é preciso hidratar a pele deixando-a mais elástica e menos suscetível a tais rompimentos.

Vale mencionar que essa hidratação deve ser feita pela ingestão de água (extremamente importante!) e pelo uso de hidratantes corporais, não óleos. A pele não possui capacidade de absorver o óleo, que apenas “besunta” e não hidrata. Portanto, esqueçam o tão famoso e recomendado óleo de amêndoas. Ao contrário do que muitos pensam, ele não é eficaz.

Outro cuidado importante, é verificar se o hidratante pode se usado durante a gravidez. Para isso, existem os específicos para o período gestacional, como o HidraMamy e o MaterSkin. Outras opções são  o Fisiogel Loção (meu favorito!), Cetaphil Restoraderm, o Nutratopic Loção e o Hidracorpore, esse último com um preço mais acessível. Todos esses hidratantes são medicamentosos, não cosméticos, por isso tem um valor e eficácia mais altos.

Espero que as dicas sejam válidas e as ajudem! Qualquer dúvida, deixem nos comentários que eu pergunto à minha mãe.

Beijo grande! Maria Elisa

Páscoa sem chocolate

Oi meninas, tudo bem?

Hoje é domingo de Páscoa e, aqui em casa, o coelhinho só deixou as cenouras. Esse é um dos cuidados que eu e todas as mamães queamamentam devemos ter: não comer chocolate.

   IMG_0049
Existe uma série de alimentos que as mamães devem evitar por causarem cólica no bebê. A lista é longa! Os vilões mais conhecidos são o chocolate, doces, brócolis, feijão, repolho, cebola, leite de vaca e refrigerantes. Entretanto, os males causados pela ingestão desses alimentos variam muito de acordo com a sensibilidade do seu bebê. No caso do Davi, por exemplo, permaneço bebendo leite e comendo brócolis e cebola sem que haja nenhum problema. Quanto ao feijão e ao refrigerante, estou em dúvida, mas prefiro evitar. Agora, basta eu comer um pouquinho de chocolate ou doces em geral que a cólica é garantida! Ele tem sido bem sensível ao açúcar.
Uma vez com dor, existem algumas medidas que podem ser tomadas: além do remédio (que só deve ser usado sob orientação médica), colocar o bebê de barriguinha para baixo, fazer massagem com as perninhas e fazer uma compressa quente ajudam bastante. No caso do Davi, a compressa tem sido a solução!
Caso vocês tenham mais dúvidas, o pediatra do Davi (que por acaso é meu pai – privilégio para poucos!) tem um site: www.pediatraonline.com.br/jairpires. Não deixem de acessar!
Sei que negar um chocolate é uma tarefa bem difícil, mas pensem assim: seu bebê não sente dor, você tem uma boa noite de sono e de quebra, emagrece! haha
Beijinhos, Maria Elisa

Fazendo a grande descoberta

Oi meninas! Como vocês estão?

Trago hoje pra vocês, assim como prometido, um vídeo contando como descobri que estava grávida. Fiquem ligadas que em breve postarei também o relato da hora mais crítica: como contei para meus pais e meus sogros!

Espero muito que tenham gostado!

Até a próxima, Maria Elisa